Ultrageek 281 – Tarot

Ultrageek 281 – Tarot

RAULLL CAVALARIA GEEK!

No Ultrageek dessa semana vamos surpreender muita gente e falar sobre algo realmente inesperado, o papo da vez é sobre… Tarot! Mais que conhecer a história e entender a mecânica dos jogos de tarô, vamos falar de como é possível usar um baralho medieval para descobrir o futuro dos gadgets! rs

Tarólogo convidado:
 – Raphael Fernandes (Editora Draco)

Nesse episódio: Conheça o primeiro livro-jogo da história, entenda como funciona o Tarot, sambe como a globeleza, aprenda sobre Tarot com um historiador místico, consulte Seu Juguernalt, trabalhe com quem manja de Game of Thrones, seja da Zona Leste de Verdade e assuste-se com um Ateu não praticante!

Baixe o Ultrageek no seu Android

LINKS DO PROGRAMA

SIGA A REDE GEEK

Sobre o autor

A Rede Geek é um hub de conteúdo geek, com podcasts, vídeos, blog, produtos e serviços feitos especialmente para a galera que é apaixonada por tecnologia! Siga a gente nas redes sociais e fique ligado de tudo que rola por aqui! ;D #RAULLL

  • Zuke Skywalker

    Muito bom! Tarot tem infinitas utilidades! Mas cadê o esqueminha do Arcano de Missão? 😀

    • Bem lembrado! Vou explicar aqui… Por exemplo, eu nasci em 19 de dezembro de 1983. Vamos somar:

      19
      12 +
      19
      83
      = 133
      13+3 (Somo o que saiu da unidade com o que sair da dezena)
      16 (A Torre)

      Espero que ajude! Gosto de perceber os elementos que formam a soma final. No meu caso, os arcanos A Morte e A Imperatriz se juntam e formam A Torre. O que isso significa? Bom, aí é uma leitura só para mim.

      Abração!

  • Ouvindo tudo isso eu tive uma ideia de um jogo para passar tempo com os amigos. Inicia-se uma história com um tema definido entre os participantes e cada um pega uma carta do baralho (baralho normal, de cartas, não de Tarot) e continua a história de acordo com a carta que tirou. Creio eu que dá pra tirar alguns risadas com essa jogatina hehehehe

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

  • Kauan Nassif

    Muito bom! Deu vontade de aprender Tarot e já corri para ler a história do Aleister Crowley.

    • Oi, Kauan! Estudar Tarot foi uma experiência muito boa para mim! Afinal, como um bom cético, eu vivia tentando provar que era tudo farsa, mas tive experiências muito boas com ele. Ajuda muito a gente a entender quem é e porque está aqui. Abrem-se novas formas de ver a vida. Nada é tão simples daqui pra frente. Abraços!

  • Cristian Voltolini

    Que merda heim, primeiro hipnotismo agora tarot. tem que mudar o nome do podcast.

    • Ricardo Gripa

      Hipnotismo ainda tem um fundo psicológico real, tarot agora foi sacanagem. Porra marechais.

  • Leo Castoldi (Han Solo)

    Raulll Marechais.
    Pelo que eu entendi o tarot, seria um livro sobre conceitos místicos e posso usa-lo para interpretar esses conceitos que surgirem, ao jogar? Sem precisar ter alguma crença especifica? Abraço. Raulll

    • Sim, ele é o que se chama oráculo. Porém, ele tem uma grande vantagem: ele tem símbolos que podem ser interpretados pelo nosso subconsciente. Eles representam a essência do que é ser humano. Por isso, podem ser usados para analisar e refletir sobre um assunto, sem que haja a exigência de uma crença ou mesmo sem interferir na sua. Abração!

  • Juliana Bárbara

    Nunca imaginei que ia gostar de saber sobre tarô. Faltava um Raphael Fernandes no meu caminho. Mas… Preciso entender uma coisa: as pessoas em geral, acreditam na causalidade de cada carta tirada. Tipo, que é um recado do universo, entidade, sei lá, e que tinha que ser aquela carta. Sendo Raphael um ateu… Como ele vê isso? Porque no meu entendimento as cartas saem ao acaso. E então o que fica válido é apenas a leitura e interpretação da mesma pra auxiliar na saga em questão. E aí… Num sei. Estou pensando ainda.

    Beijocas da Princesa Leia da Cavalaria Geek.

    RAULLL

    • Na minha visão, o consultor coloca as cartas numa ordem “aleatória” determinada por seu subconsciente, como se o tarólogo fizesse um caos ordenado. Por outro lado, as cartas são um script para que o leitor interprete e trabalhe suas várias leituras. Quem domina bem a leitura, sabe os caminhos para ler o livro e cruzar aquelas informações com o que está sendo lido. Claro que pergunto muita coisa para a pessoa e também percebo que muito precisa ser analisado em conjunto. O Tarot é o instrumento, nós somos o músico. Sozinho ele não faz som e música não é dom, mas prática.

      OBS.: Outro detalhe importante, eu sou um ateu não-praticante: não acredito em religiões e divindades polimóficas, mas tenho meu próprio sistema de crenças e sou cético até que eu tenha uma experiência com algo. Já tive experiências muito especiais usando Tarot, xamanismo e magia do caos. Sou uma pessoa prática, na dúvida, experiemente. (por favor, não faça nenhuma besteira e me use de justificativa. ahahahah)

      • Juliana Bárbara

        Obrigada, Rapha. Você é um lindo. Vou experimentar e ver o que o Tarot pode me trazer. Rsrs. Já não posso prometer nada sobre besteiras e usar seu nome como desculpa. Hahahahaha!

        Beijocas.

  • Highlander

    RAULLL CAVALARIA!!!

    Se eu acredito em tarot? Bom, eu respeito. Mas é a opinião das cartas. E como qualquer opinião posso concordar ou discordar…

    • Olá, tudo bem? Não existem opiniões nas cartas. São apenas cartas. Elas oferecem uma base para análise da própria pessoa ou do consulente. Sim, cada um curte o que combina melhor com as próprias aspirações, claro.

      Valeu, grande abraço!

  • Marcos Keller

    s2

    • Que legal! Fico feliz que tenha curtido, gosto bastante do seu trabalho no Mundo Freak.

  • Rafael_Camarda

    Raul Cavalaria.

    É sempre bom ouvir sobre assuntos fora da nossa zona de conforto pra aprender mais e desenvolver nosso raciocínio

    Pra quem quer conhecer um cast novo bacana: http://geekslab.com.br/

  • ²He

    @contraversao:disqus , você tem os nomes/autores dos livros que você fala no podcast?

    O livro que vc falar que começa com o “Você não deve ler esse livro” e os demais também, fica legal como resumo aqui =]