Sobre o autor

A Rede Geek é um hub de conteúdo geek, com podcasts, vídeos, blog, produtos e serviços feitos especialmente para a galera que é apaixonada por tecnologia! Siga a gente nas redes sociais e fique ligado de tudo que rola por aqui! ;D #RAULLL

  • Caco de Paula

    Finalmente!!!!!!!!!!!!!

  • Guilherme Kaleo, 22 anos, Web Design, Sem cargo na CG, Curitiba.

    A sessão porno das locadoras = puteiro para boa parte dos adolescentes.

    PS: Por algum motivo na época em que começou a transição de VHS para DVD, acabei comprando varias fitas VHS que hoje não vale mais nada ¯_(?)_/¯

  • Galantes Generais da Cavalaria Geek, um #RAULLL para os senhores!

    Aqui é novamente o Alexandre NerdMaster, podcaster e professor de Rotinas Administrativas, 40 (longos) anos de vida, residente em Niterói – RJ sem cargo na Cavalaria.

    Ahhhh, locadoras! Que lugar mágico e misterioso era uma locadora! Eu aluguei de tudo um pouco nas locadoras da vida: VHs, CDs, Cartuchos de NES, Consoles como Neo Geo, etc…

    Foi numa locadora onde joguei pela primeira vez um Neo Geo com controle estilo Fliperama! Ainda hoje ressoa em minha mente a música de inicialização do Neo Geo! (favor inserir no cast) E o tamanho dos cartuchos?? Eram maiores que alguns consoles genéricos do Nintendinho!!

    Acho que vale inclusive um Ultrageek sobre o Neo Geo, ou pelo menos sobre a SNK, que tal?

    Ainda sobre locadoras, na época em que elas começaram a “ruir” aumentei muito minha DVDteca comprando DVDs raros em locadoras falidas. Cheguei a inclusive comprar uma estante de locadora que durante vários anos era o “display” de minha coleção em casa! Era muito comum as pessoas inclusive perguntarem: “Você é dono de Locadora?” hehehehehe

    Vida Longa e Próspera

    PS1: Como assim Trapalhões não tem muito a ver com o mundo Geek, meus Generais?? Além do sensacional (e trash) Trapalhões no Planalto dos Macacos de 1976 que marcou a estreia do Musssum na trupe teve ainda Os Trapalhões na Guerra dos Planetas de 1978, uma paródia estupenda a Guerra nas Estrelas! E vale ressaltar as esquetes dos Trapalhões no programa deles em que eles zoavam super heróis, com destaque para o Mussum de Flash ou de Fantasma! Mais geek que isso impossível!!

    Por isso reintero o pedido para que seja feito sim um Ultrageek sobre Trapalhões (se possível com minha participação).

  • Rodrigo Bexiga – Analista de Suporte – 28 anos – São Carlos SP – Sem cargo na cavalaria

    Velhos tempos em que alugavamos filmes e fitas de video game na sexta feira, e só entregava na segunda.
    Como não lembrar das madrugadas, em que esperava a familia dormir para assistir um porno em VHS, e o maldito video cassete fazia um puta barulho e eu ficava desesperado pensando que alguem acordaria com o barulho.
    Tenho um video cassete até hoje, e uma caixa lotada de fitas, a maioria classicos como Dança com Lobos, todos os Loucademia de Policia, corra que a policia vem ai, Rock, contos da cripta e varios trash.
    Quando o Ricardo falou para que servia as cabeças do cabeçote a minha primeira cabeça explodiu, trocadilho infame, mas meu Deus, fui enganado durante anos.
    Otimo Cast caros amigos do clubinho do VHS, estou fazendo a cabeça da minha esposa para ela ouvir tambem.

    Abraços.

  • Curti o podcast… mas nunca aproveitei tanto a locadora do bairro…
    quando eu comecei a ir pra alugar filmes ou jogos pro super nintendo a locadora fechou
    #chateado

    enfim… o cast ta muito bom…
    PS.: pela primeira vez eu percebi detalhes da edição… com certeza vcs tem mto cuidado com a qualidade… CARAMBA… MTO OBRIGADO

  • Fiquei curioso pra saber o filme que o Prof Maury alugou mas meu tocador de podcast engoliu a fita kkkkkk

  • RAUL!!!
    Meu eu aproveitei o máximo que deu dessa época, desde alugar filmes, até os games e jogar games na locadora direto… alias foi ali que tive contato com o supernes… ah que tempo bom, que não volta nunca mais…

    Esse programa foi muito bom… e filmes/séries tem o poder de abalar relações mesmo 😀

  • João Gabriel

    Be kind, rewind! =]

  • Fred – Assistente administrativo – 31 anos – Vitoria-ES

    Ótimo episódio, parabéns!

    Minha mãe comprou um vídeo cassete em 1994 e no primeiro fim de semana alugou 4 fitas, o que mais me marcou foi sem duvida ‘O Rei Leão’ !

    PlayStation: Ah, as sessões pornô das locadoras!

  • Gabriel Tavares

    Gabriel Tavares, 27 anos, estudante de Gestão de tecnologia da informação, Araçariguama – SP, Ainda sem cargo na cavalaria geek….

    Geeks, eu tenho que falar sobre dois episódios:

    1- Eu com 5 anos assistindo Akira! Na cidade onde moro, só tivemos locadoras em 2002, antes disso apenas na cidade vizinha e mais bonita de São Roque. Portanto para assistir filmes, nós tinhamos de nos transportar até lá. Numa dessas idas e vindas pedi um filminho e alugamos o BlowMinder Akira, ela alugou! Eu estava acostumado a disquinhos da xuxa e filmes de desenho, portanto aquilo deve ter me traumatizado bastante, tanto que eu assisti 3 vezes seguidas na época. Minha mãe toda feliz perguntou se tinha gostado do filme, e eu consegui (não sei como) entender boa parte do filme. Formou meu gosto por filmes, animações, filosofia e comportamento.

    2- Um dia malandramente, eu fui alugar uma fita para meu mega-drive (tive poucos amigos nessa época…). E fui devagarzinho indo até a area que só os adultos entravam. Consegui entrar na sala! E fiquei um bom tempo só olhando, porra, só tinha 9 anos, eu era inocente! Nem sabia o que fazer, mas eu consegui entender o que as meninas tinham entre as pernas…

    Ainda quero meu cargo na cavalaria! Ótimo cast! abç #RAULLL

  • Eu basicamente perdi a época das locadoras. Meus pais são evangélicos e a explicação deles para eu não ir a tais é que qualquer, sim qualquer, filme não deve ser assistido.
    Só tenho duas ocasiões que me remetem a locadoras: a primeira foi uma certa vez que meu pai liberou pra mim alugar uma fitas em seu nome, haja visto que a locadora era em frente à escola, e fui lá e peguei uma fita do Ernest (eu achava ele legal =(). Assisti e nem avisei que tinha alugado, acabei esquecendo de devolver e meu pai pagou uma pequena multa.
    A outra coisa que me lembro é que meu pai comprou um monte de VHS por R$ 2,00 quando a locadora migrou somente pra DVD, segundo ele para gravar documentários e programas da TV por cima. Até hoje algumas fitas estão lá guardadas sem uso.
    Ah outra coisa. Ainda tem uma locadora na minha cidade que também é o único cinema, e por incrível que pareça ela é muito frequentada ainda hoje.

  • Koudi Nakano, Bacharel em Ciências da Comp. programador/gerentede proj/gerentede bd/o cara da ti, s/c, Floripa, SC

    Senhores, peço licença para deixar um comentário

    O programa está impagável como sempre. Fazendo-me dar muitas risadas que contribuem para continuar com o estigma de louco da empresa. ¬¬’

    Eu tive um aparelho betamax, isso pq meu pai veio do japão e ele trouxe de lá falando que a qualidade era bem melhor etc. e isso era uma bosta pq não existia locadora na cidade com filmes para ele. Por duas razões bem claras, além de ser uma mídia diferente da padrão o pai trouxe quando ainda era lançamento no japão, ou seja, era “super vanguarda” na época.
    Realmente a qualidade era indicustivelmente melhor do que os vídeos que via na casa dos meus amigos, contudo, tudo que eu conseguia assistir nele eram vídeos de cantores enka (estilo de música japonês tradicional do qual meus pais eram fãs)que ele trouxe junto com o aparelho, e isso pra um projeto de gente de uns 6 anos é a mesma coisa que assistir um documentário acompanhando os grãos de areia do saara viajando mihares de quilometros até a floresta amazônica, ou seja booooooring.
    Em suma o betamax por mim é um trauma e por isso uma bosta, ou seria o contrário… whatever.

    Por causa do meu pai, eu sempre fui um geek, tanto quanto, deslocado, além do betamax, eu tive um aparelho de md portátil, enquanto meus amigos tinham ou walkman ou diskman, deste modo, eu não podia trocar minhas mídias com ninguem. Mas, ao menos, com o md eu ainda conseguia gravar as mídias então podia pegar emprestado e gravar um cópia pra mim.

    Também tive um zipdrive, que me permitia ter 100 megas de dados em um disco só, que só podia usar no meu pc. Entre outras bugigangas diretamente do extremo oriente que não consigo me lembrar agora.

    Taí um programa que vcs poderiam fazer gadgets que ficaram isolados por falta de companhia ahuauhahuauh

    raulll…

  • As locadoras só tinham filmes piratas
    Me sinto ingênuo pois lembro do infanto Roger perguntando pro cara da locadora “Mas essa não é a capinha do filme” “É que a capa original fica apenas para exibição pois senão algumas pessoas não devolvem.”

    Lembro também de minhas primeiras locações, no mesmo dia levei Wild Wild West e Godzila (do Faris Buller). Acho que por isso eu sou a única pessoa no mundo que gosta desses dois filmes.

    Também me lembro de uma fita VHS de 4h com uma edição especial apenas dos peitinhos no Cine Privet, acho que tinha um ano de filme lá.

    Grande abraço Galera, RAULLL!!!

  • Lucas Olandim

    Lucas Olandim, 25 anos, Advogado, sem cargo na CG, de Belo Horizonte.

    Muito bom o episódio!! Despertou velhas lembranças de quando a ida na locadora era um evento especial depois de sair da escola.

    Me lembrei de uma vez que o vídeo cassete lá de casa travou com a fita dentro e depois de desistirmos de tentar tirá-la, meus pais levaram o aparelho para o cara da locadora resolver o problema. No dia seguinte quando passamos lá para ver se tinha conseguido consertar, ele perguntou se tinha criança pequena em casa. Curiosos, questionamos o porquê da pergunta e ele disse: é porque achei uma cenoura dentro do vídeo cassete. No fim das contas, meu irmãozinho, aos risos, confessou a autoria da brincadeira.

    Lembro também de uma vez em que aluguei 2 fitas de SNES, Esqueceram de Mim e J-League Soccer. Cheguei em casa naquela empolgação para jogar as novidades. Quando coloquei o jogo de futebol, descobri que ela era todo em japonês. Gastei bons minutos entrando em opções aleatórias tentando inicial o jogo, mas não consegui nem chegar na parte de seleção das equipes. Então, parti para o segundo jogo, o Esqueceram de Mim. Esse eu consegui jogar, mas só a primeira fase, pois ela não tinha saída (ou provavelmente tinha e eu não encontrei). Voltei na locadora e o camarada deixou eu levar dois outros jogos.

    Quanto aos pôsteres que comentaram no podcast, sempre sonhei em ter um daqueles. Um dia finalmente consegui ganhar do dono da locadora um pôster gigante do Eddie Murphy (não lembro de qual filme). O problema era só que ele não cabia em lugar nenhum do meu quarto, então ficou dobrado no canto até levar algum fim que desconheço.

    Um grande abraço e parabéns pelo cast!!

  • Glaucia C. Rosa (25 anos, Educadora Física, Blumenau – SC)

    Cara que nostalgia ein! Poxa vida, ir a locadora era um evento esperado e comemorado!
    Os filmes que mais me marcaram foram Jurassic Park, tenho a impressão de que esse foi o primeiro filme em VHS que assisti em casa. O outro foi O Exorcista, isso porque alugamos e não tivemos coragem de assistir sihdiahsdiashidhasdihsau

    PS.: não tive tempo de comentar no outro Ultrageek, fiquei surpresa com o Vivacqua, sempre pensei que ele era só um doido com a mão enfiada no rabo de um tubarão, falando coisas engraçadas e sem sentido…Acredito que desenvolvi essa imagem por só ouvir as participações dele no Radiofobia, dai já sabe né!

    RAULLL geeks, abraços!

  • Putz… que maravilha, Tato e Maury. Me senti dentro do DeLorean com o capacitor de fluxo carregado com 1.21 gigawatts viajando a 88 milhas por hora. Muito bom o tema.
    Me lembrou até de quando eu economizava o dinheiro da merenda pra comprar os posters dos filmes do “Tio da Locadora”. Muito obrigado por trazerem de volta esses momentos, que nao voltam mais…. AINDA BEM, porque rebobinar fita era um saco, a imagem era ridícula e o som era péssimo. Mas assim como fliperama, era divertido bagarai.
    Rauuuuuuulllll para o senhores (nem falei casal dessa vez hein =) )

  • A Bárbara é uma pessoa muito triste… iuahiuahiuahihaihaihiuhaihaia… ótimo cast!

  • Cara que lembranças! Nos anos 80 agente era tão lascado que juntava uma turma de amigos para alugar os filmes e assistir na casa de um amigo do amigo! De tarde a casa toda fechada , a garotada toda no chão da sala de frente para a tv, o vídeo cassete era daqueles enormes, tudo legendado, a palavra mais falada era “droga” embora agente escutasse “oh shit”! rs
    Meu pai trazia o semp toshiba de 4 cabeças de Manaus, agente usava um pouco e ele vendia, quando comecei a trabalhar nos anos 90, eu comprei a tv philips 20 polegadas estéreo com aquele alto-falante de graves atras e o vídeo de 6 cabeças da philips tb, ô que saudades, não que eu alugasse muitos filmes, mas eu comprei duas fitas de 2,5h da basf especial, que no modo EP dava pra gravar 8h de programação da tv, então eu deixava gravando a noite pra assistir no outro dia, o pior era quando a fita terminava no meio do filme e até hoje tem filmes que não sei o final por causa disto!
    A unica vez que aloquei um filme, foi para assistir o Robocop 2, pronto não aluguei mais nada, falta de tempo mesmo rs Agente copiava as fitas, ou outro amigo alugava e agente assistia na minha aparelhagem, uma vez trouxeram “as faces da morte” fazia sucesso na época, eram tempos diferentes mas legais, hoje tudo esta muito escrachado!
    Valeu as lembranças!
    Bené

  • Alessandro D´ Agostin

    Alessandro D´ Agostin, 31 anos, Colombo-PR, cara dos computadores, sem cargo na cavalaria Geek.

    Nossa lembro muito bem o primeiro filme que vi no então recente VHS que minha mãe comprou nas lojas Colombo em suaves prestações, lembro que ela comprou o Vídeo cassete e logo corremos para locadora, onde pegamos o Ace Ventura 1 e 2, e Independece Day, nossa que alegria chegar no colégio e contar aos amigos que tinha visto em casa, nossa que revolução na minha vida. E os filmes de catálogo, leve 5 filmes fique 5 dias e pague 5 reais. Nós íamos ao mercado e depois locadora, por vários sábados da minha vida, que tempo bom, depois cresci, e a sessão porno se tornou parte das minhas idas a locadora, já cheguei a alugar um filme qualquer só para não sair só com o pornozão, e quando também era a menina que atendia o caixa putz eu voltava depois, ai acabei decorando os horários do dono da locadora, para ir lá quando ele estava, pois era meio constrangedor ser atendido por uma moça. Bom, depois de um tempo acabei ficando amigo da menina e nem ligava mais, alias ela ligava para minha casa para falar dos lançamentos. Lembro que uma vez só eu aluguei um CD de musicas, mas depois chegou a interne e adeus locadoras, bons tempos. Lembro também que falava para minha mãe que meu sonho era trabalhar em uma locadora ou ter uma. Mas é isto galera marota, abraços e ótimas lembranças.

  • Só algumas informações: NTSC, PAL-M, PAL-N e outros PALs não eram travas de regiões mas sim sistemas de cores, no Brasil é o PAL-M, que é bem melhor que o padrão americano pois era uma padrão mais antigo de cores, então aparelhos ntsc tinha que se colocar o transcodificador para a imagem não ficar preto e branco, já os aparelhos europeus eram tantos padrões que o pessoal não chegaram a desenvolver e popularizar transcodificadores específicos, a herança deste problema de cores que temos hoje é que todas as tvs aceitam os dois padrões PAL-M e NTSC! Meu pai trouxe, tb de Manuas, um tv colorida de 5″ que tinha tb o padrão PAL-N, era coisa rara na época pois ela tinha a entrada de vídeo composto, era uma revolução ver a imagem com mais qualidade, visto que só se usavam a entrada de antena na TV! As fita, como se tratava de um meio analógico sofriam desgastes a cada uso, assim como as ficas comuns, CDs e DVD não só foram responsáveis por facilitarem pela praticidade mas foram a mudança para a era digital, ou seja eles não perdem a qualidade com o uso como aconteciam nas fitas!
    Valeu!
    Bené
    P.S. Curiosidade, o sistema NTSC não conseguia reproduzir vermelho perfeito como PAL-M, sempre ficava alaranjado, vcs já notaram isto nas fitas de casamento ou aniversário daquela época? rs

  • adriano sintate – 31 anos – assistente juridico e estudante de engenharia – são bernardo do campo

    adriano sintate, assistente jurídico e estudante de engenharia civil, 31 anos, são bernardo do campo – sp e (sem cargo na cavalaria)ainda.

    como eu não sei se fiz certo ao enviar email to replicando aqui

    RAUL, galera, adorei o cast, e isso me faz lembrar de mais duas histórias relacionados ao tema vídeo locadoras, das quais venho compartilhar com vcs.
    A primeira foi quando eu ainda era um jovem adolescente com os meus 13 para 14 anos, numa segunda feira, dia tradicional de entrega dos filmes na locadora do bairro, lembro até hoje quais eram os filmes, um era a loucademia de policia que assistimos em família e a outra eram duas fitas com os dois primeiros episódios do UFC, e que me fez tomar gosto pelas artes marciais, do qual pratico até hoje. mas voltando a história, ao chegar ao balcão e entregar as fitas para a atendente e efetuar o pagamento, me deparo com a saída de 3 indivíduos da salinha dos pornos, sendo eles o meu pai, til e avô, carregando ostentosamente 2 filmes pornos, ao me verem eles ficaram azuis de tanta vergonha (agora imagina a cena de 3 tilzinhos japoneses saindo da seção de pornográfica de uma locadora e encontram o seu filho), a primeira coisa que o meu pai disse foi:
    “moleque se tu conta pra sua mãe, eu te arrebento!”
    eu como bom FDP que sempre fui disse:
    “tá, mas se eu contar pra mãe, pra vó, e pra tia, eu acho que vocês vão estar mais enrolados do que eu, vamos fazer um trato?
    vocês alugam um filme desses para mim, que eu finjo que não vi nada. beleza?????”
    meu pai chiou um pouquinho mas acabou cedendo, e partir dai um novo mundo se abriu para mim, e graças as aulas teóricas ensinadas nesses videos, hoje faço minha namorada um mulher muito, muito feliz.

    a segunda história, também é da adolescência e está relacionada ao meu querido medonho (vou escanear as fotos de como ele era e de como ele ficou e mandar para todos verem), mas para não me alongar muito vou colocar nos comentários.

    aproveitando a enseja, venho solicitar muito humildemente, meu cargo na cavalaria geek, como o bardo ou o contador de histórias da cavalaria, sei que sou novo por aqui e que esse é o meu primeiro email, mas tenho certeza que tenho todos os requisitos para receber tal honraria.

    peço milhões de desculpas por me alongar muito.

    abraços

  • adriano sintate – 31 anos – assistente juridico e estudante de engenharia – são bernardo do campo

    continuando, a segunda história, também é da minha adolescência, 14 para 15 anos, e eu frequentava e frequento até hoje a gibiteca aqui da minha cidade, e na época tinha uma senhora japonesa que nós apelidamos carinhosamente de “a Velha”, e ela gravava novelas, shows e animes em fita cacete, e o mais bacana era que ela tinha um publico extremamente fiel de senhoras que alugavam as novelas e um bando de garotos que iam alugar as suas fitas, da qual faço parte, e que saiam em procissão da gibiteca para a casa da Velha, munidos de suas mesadas e muita vontade de assistir os episódios de dragon ball z, o mais gostoso era todos nós alugando os videos e voltando para assistir na mesma gibiteca um local bem pequeno, na qual, cabiam mal cabiam umas 20 pessoas mais ou menos, sendo que no local em dia de assistir os videos (geralmente as sextas feiras), juntava uns 30, 40 moleques para assistir dragon ball z chuviscado, em japonês, sem legenda ou dublagem (pois na época a bandeirantes não havia comprado os episódios) e assistíamos em uma tv de 14 polegadas, detalhe não tinha um pio, e todo mundo prestava atenção e comemorava a cada kamehameha, como se fosse gol da seleção em uma final da copa do mundo, quanto aos funcionários do local, os mesmos ficavam abismados com a atenção e a euforia do pessoal, bom até ai tudo bem, vcs devem estar se perguntando aonde o medonho entra nessa história? pois bem, 3 anos mais tarde, já com o meu medonho reformado, eu conheci uma moça em uma roda de amigos, e após sairmos algumas vezes, e usarmos o banco de trás do medonho, a mesma me levou para conhecer a sua família, e qual não era a minha surpresa, quem era a avó da moça? nada mais nada menos que a minha querida Velha, conversamos varias vezes e frequentei a casa dela por muitos anos. hoje já não saio mais com a moça e a Velha infelizmente veio a falecer, bom fica ai a nostalgia e o meu carinho pela senhora que alegrou a minha adolescência.

    abraços a todos e peço desculpas por me alongar.

  • adriano sintate – 31 anos – assistente juridico e estudante de engenharia – são bernardo do campo

    oi concordo com nerdmaster!!!
    (texto retirado do comentário do nerdmaster)
    PS1: Como assim Trapalhões não tem muito a ver com o mundo Geek, meus Generais?? Além do sensacional (e trash) Trapalhões no Planalto dos Macacos de 1976 que marcou a estreia do Musssum na trupe teve ainda Os Trapalhões na Guerra dos Planetas de 1978, uma paródia estupenda a Guerra nas Estrelas! E vale ressaltar as esquetes dos Trapalhões no programa deles em que eles zoavam super heróis, com destaque para o Mussum de Flash ou de Fantasma! Mais geek que isso impossível!!

    Por isso reintero o pedido para que seja feito sim um Ultrageek sobre Trapalhões (se possível com minha participação).

  • Primeiramente vou começar comentando a cada do episódio que ficou FODA PARA CARALEO, ficou animal a capa da fita ao melhor estilo WerGeeks!
    Vamos lá para o VHS, poxa, a tecnologia precisava evoluir para ter mais qualidade, facilidades e tudo mais, mas eu não tenho do que reclamar dessa época. Eu curtia muito alugar filmes especialmente legendados o que a minha mãe odiava porque ela não curte muito ler, então sempre tinha esse problema nessa época.
    Vocês comentaram rapidamente no final sobre o filme ficar ruim e ter que limpar a cabeça do Vídeo Cassete e eu sabia fazer isso em casa, tinha que abrir o aparelho tirando os quatro parafusos em cima dele e passar um algodão com álcool numa roda prateada que é por onde passava o filme, fazendo isso era só deixar o aparelho desligado alguns minutos para o álcool secar e depois era só alegria. E o saco que era ficar rebobinando a fita depois de assistir, alias haviam alguns aparelhos que já fazia isso automaticamente ao terminar a fita.
    Realmente era outra época que eu agradeço por não existir mais mas a gente se divertia muito, juntava a galera, alugava um filme e todo mundo ficava assistindo junto, essa era a parte bacana da coisa, hoje em dia tudo está muito individualista e isso me preocupe um pouco, o caminho que estamos levando as coisas, mas isso é assunto para outro episódio.
    Grande programa pessoal, as virgular ficaram muito engraçadas.
    Um abraço!!

  • Roger Takada (33 Anos, Dekassegui, Correspondente Internacional da CG, Tsu-Shi/Japão)

    <<

  • Einherjar

    Vídeos pornôs nessa época eram lamentáveis. Uma fita de 90mins tinha 3 ou 4 fodas apenas e uma história execrável que nunca justificava o que realmente se queria assistir.

  • Layanne Cristine

    Tenho 23 anos então não peguei tanto essa geração das locadoras, não me recordo o primeiro filme que assisti em VHS, mas me recordo o ultimo. Foi senhor dos Anéis, sim fiquei até 2001 sofrendo com essa geração até que os aparelhos DVD’s cabiam no orçamento da minha família.
    Até hoje tenho uma TV Canguru 14 polegadas, que para quem não conhece vem com vídeo cassete embutido (depois vou tirar uma foto), não sei ao certo se funciona, pois não tenho nenhuma fita em casa para testar, mas ela fez a alegria de muita gente onde juntava aquela “parentaiada” toda sentada onde dava pra assistir os filmes…kkkkkkkk

  • Hiro

    Engraçado, não dava nada nesse tema. Surpreendentemente bom o cast. Será q vcs podiam anunciar rapidamente que eu procuro jogadores pra campanha de Mutants and Masterminds via hangout?

  • Oi galera. O ultimo podcast foi demais, me fez lembrar do tempo em que era super divertido sair cm a família para alugar filmes. E por incrível que parece no final vcs colocaram a parte do “Querida Encolhi as crianças” e este é o primeiro filme que lembro de ter alugado com minha familia.

    E vcs comentaram sobre o filme Akira, e foi por causa deste filme que ganhei meu apelido e estou com ele a mais de nove anos. Então se eu puder mandar minha solicitação para o cargo de Telepata ou Akira da cavalaria geek me avisem. 🙂

  • A galera esquece de enviar meus dados.

    Leonard Ribeiro, conhecido como Akira. 29 anos. Instrutor de Parkour. São Paulo / SP

  • Maycow Meira

    Ainda tenho minhas fitas do Toy Story e do Rei Leão originais!!!

  • Além de dizer que o episódio foi épico como sempre, deixo citado que me sinto culpado por não ter comentado a tempo o último episódio, preciso de mais agilidade!

    Ah, e ainda tenho o VHS do Rei Leão, empoeirado e mofado, mas tenho 😉

    Abs

    Sales

  • alexleitte

    Aheeeeeeeeeeeeeee!!!
    .
    Sensacional programa nostálgico do tempo que era bonito falar q tinha vídeo cassete com quatro cabeças e sabia fazer cópia de uma “fita” pra outra… acho que tenho uma coleção de cabos RCA pra isso até hoje!
    .
    Ah que saudades dos anos 80 onde a vida era uma Rússia sem fim!
    .
    Enfim, acabaram-se os filmes pq viraram chá.
    .
    Abraços.
    .
    Vou tomar meu remédio.
    .
    .
    .
    Porra, fazia um tempão que não comentava aqui né? Vou resolver isso!
    .
    aLx

  • Caramba!
    Lembrei da coleção de VHS da Folha de S.Paulo. Em especial um filme com a Madonna chamado Corpo em Evidência.
    As fitas resistiram até hoje, mas atualmente só servem como fundo do rack da sala hahahahaha.

  • StefanPasoldDamacena

    #RAULL Generais, lembro dos tempos da locadora eu esqueci de devolver 1 Filme e 1 Jogo para N64 que eram de devolução em 24h e fui lembrar só depois de uma semana, agora pensa multa sobre juros e re-loação. pois é custou muito caro, também me rendeu um bom castigo e uma bela surra na época.
    Abraços!