Ultrageek 104 – Inception

Ultrageek 104 – Inception

RAULLL CAVALARIA GEEK!

E no programa de hoje vamos manter a tradicional postura do podcast de falar dos filmes no momento em que achamos mais conveniente para nós! o/ Desta vez, a grande obra cinematográfica escolhida e sugerida pela Cavalaria Geek é: Inception – A Origem!!! Isso mesmo, vamos falar sobre aquele filme foda do Christopher Nolan, lançado em 2010, ganhador de 4 Oscar e que, com certeza, merece seu espaço aqui no Ultrageek!

Arquiteto Convidado:
PH Santos (Iradex e RapaduraCast)

Nesse episódio: Descubra se você está ou não em um sonho, viaje pelos 4 níveis de insanidade da obra, lembre-se de como reconhecer a realidade, tente não pensar na Ariadna, pire na trilha sonora do Hans Zimmer, conheça o filho bastardo e secreto do Christopher Nolan e tome um chute para a realidade!

Sobre o autor

A Rede Geek é um hub de conteúdo geek, com podcasts, vídeos, blog, produtos e serviços feitos especialmente para a galera que é apaixonada por tecnologia! Siga a gente nas redes sociais e fique ligado de tudo que rola por aqui! ;D #RAULLL

  • Lucas Limão Bernardi Callegari

    RAULLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLl eo PIão não caiu!

  • sarupk

    sempre vem corrompido com menos tempo o arquivo de áudio, quando vou baixar.
    Mas vou continuar tentando, vai que é só um sonho em minha cabeça.

  • Aooba

    Preciso rever esse filme… é muito maneiro…

    Ou será que implantaram essa ideia na gente?

  • Dalton

    PH Santos explicaria o filme para alguém que não conhece o filme contando o final dele?? Por favor, nunca tente me convencer de assistir nenhum sonho. hahahahahahaha

  • Danilo Luiz

    Poxa, mais um episódio decepcionante. Elogiei tanto o WeRGeeks no grupo de discussão do Facebook, mas cada vez mais os episódios vem me decepcionando. Preferia muito mais quando era quinzenal, com uma pauta bem trabalhada, com uma edição impecável, trilha boa, vírgulas sonoras legais e muito papo.

    Embora eu tenha pulado o 100 e o 103, pelo menos o 101, 102 e agora o 104, teve um tempo de programa super reduzido. Primeiro tem recadinhos, depois 20 minutos de leitura de email no final. Sobrando na média uns 45 minutos de áudio bruto. Acho isso muito decepcionante.

    • Tato

      @Danilo: O tempo diminuiu sim, mas isso foi um resultado de um trabalho de 5 anos entendendo como gravávamos e o que realmente rendia de conteúdo no final. Ao nosso ver, mantivemos só as coisas legais e os programas ficam mais coesos, dinâmicos e sem “encheção de linguiça”.

      O Ultrageek é o podcast que queremos fazer faz um bom tempo, semanal, mais curto e mais dinâmico. Ele é que nos dá tesão de trabalhar… sinto que não seja o que você quer, mas temos que seguir nosso coração e fazer as coisas da maneira que acreditamos. Felizmente não somos só nós que estamos gostando, depois de cerca de um mês que lançamos o Ultrageek os downloads duplicaram (tanto que teremos que mudar de servidor urgentemente), sem contar o número de feedbacks positivos.

      Cara, entendemos o que está sentindo, mas as mudanças são boas… #RAULLL o

  • Depois desse episódio estou querendo assistir de novo o filme, mas vou tentar me segurar, afinal não vou conseguir olhar pra Ellen Page novamente sem lembrar da garotinha do The Last of Us, vou ficar esperando algum Clicker aparecer em alguma parte do filme huahua

  • Roger Takada (33 Anos, Dekassegui, Correspondente Internacional da CG, Tsu-Shi/Japão)

    POOOMMMM….

  • Maycow Meira

    Snowmobile Tato, snowmobile!

  • PQP!!! Pra que terminar o podcast assim… maldito Tato Nolan!!!

    Aproventando… vou responder ao email do Rogério sobre o 103: Eu sou “ligeiramente” mais velho que o Tato e o Mau e nos anos 80 os jornaleiros deviam seguir um código de conduta mais rígido. Na época que eu citei (uns 10, 12 anos…) a única banca perto de onde eu morava era de um italiano figlio de uma putanesca q não vendia esse conteúdo pra molecada. Assim como os tios da locadora que sempre expulsavam a gente da “salinha”. Tempos difíceis…

  • Diego (Bolitos para os íntimos)

    Muito foda o Podcast *-*, já ouvi três vezes, e fora o filme que já assisti legendado, sem legenda, dublado e essas coisas de quem não tem muito o que fazer durante o dia.

    Sacada genial de terminar o podcast com esse corte, não hora fiquei tão puto que pensei em pedir um favor á Coréia e mandar uns mísseis no estúdio, mas depois passou, então fiquem tranquilos.

    E achei interessante o comentário do Danilo, porque no primeiro Ultrageek eu pensei da mesma forma mas, depois de ouvir várias vezes o podcast, eu vi que realmente mudou para melhor, só acho que os podcasts sobre putaria devem ser de duas horas, e as vezes eu sinto falta da “encheção de linguiça”, mas é fácil falar isso sendo que não sou eu quem edito o arquivo.

    Imagine esse podcast sobre Inception no formato antigo, se o filme tem duas horas e vinte, imagina o podcast !?!?

    Bom já falei muito, e vou parar aqui porque quero que meu comentário apareça no próximo podcast.

    Um #RAULLL dos manos da quebrada das galáxias e tchau. O

  • Poxa vida, “Vou na casa do Ricardo” não meu. :/

  • Guilherme Kaleo, 22 anos, Web Design, Sem cargo na CG porque não manja dos paranauê, Curitiba.

    Olá geeks episódio incrível sobre Inception, porém tenho que dizer que esperava no meio da conversar uma mudança de tema, algo meio inception, um corte para dar a impressão que o tema não era esse mais no final era.

    De qualquer maneira valeu pelo cast #RAULLL 0/

    PS: Talvez vocês tenham feito algo como eu comentei mais não peguei a ideia, afinal não manjo dos paranauê hehe

  • Glaucia C. Rosa (25 anos, Educadora Física, Blumenau – SC)

    CARA, esse é o TERCEIRO podcast que encasqueta com meu nome depois de eu mandar um e-mail ou deixar um comentário…Já que o mundo parece achar meu nome tão interessante assim, segue uma lista de curiosidades a respeito dele:
    1.Meu nome é na verdade um prefixo, o nome da minha mãe é Cecília Rosa e quando eu nasci simplesmente acrescentaram o “prefixo” Glaucia ao nome dela;
    2.Aparentemente meu nome todo é composto por nomes de diferentes flores: Glaucia vem de Glaucium, da família das Papaveraceae (já me falaram que é um tipo de Papoula); Cecília um tipo de Margarida (mas nunca encontrei provas a respeito disso); e Rosa não precisa explicar.
    3. Meu nome foi inspirado numa personagem de novela! Não sei o nome da atriz que interpretava a Glaucia, minha mãe só lembra que ela era alta e de cabelos castanhos (características que eu também possuo).
    4.O mais curioso de tudo: desde que nasci meu pai me apelidou de Florzinha, e nem ele ou minha mãe sabiam que Glaucia é realmente o nome de uma flor!

    Ohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh que lindo né! Já podem parar de vomitar arco-íris agora ta bom? uasdhuiadhaiusdhiuashdiusa
    Acho que esse pequeno resumo vale um cargo na cavalaria ein!!!

    RAUULL florido pra vocês!

    • Mayumiyumi

      Glaucia C. Rosa: Ainda tá valendo? rsrs
      Tive um professor que no primeiro dia de Língua e Literatura do colegial ele perguntou meu nome e deu como tradução “Glaucia vem do latim, e significa verde-água”.

      PS: Meu nome foi inspirado por um livro, mas a novela foi “A Gata Comeu”, e a atriz foi a Bia Seidl

  • Boa noite pessoal!
    Primeiramente queria dizer que tenho um apresso imenso pelo tema discutido, além do filme se estendendo pelo mundo dos sonhos, eu gosto tanto desse tema que o primeiro episódio do Aerolitos fala justamente disso (vou deixar o link se rolar um jabá beleza rs http://www.aerolitos.com.br/aerocast-001-me-belisca-que-eu-to/).
    Vamos ao assunto propriamente dito, não fiquei impressionado quando o PH falou que colocou na cabeça que naquela noite ele iria controlar o sonho dele pois eu consigo fazer isso todas as noites, sim, pode parecer estranho mas 90% dos meus sonhos são conscientes, eu consigo controlar todas as ações mas os cenários são desconexos, por exemplo eu posso estar em casa e abrir uma porta e estar em algum lugar em SP, me sinto completamente na Matrix nesse momento muitas vezes sem saber pra onde ir, nesse caso, o Arquiteto tem falhado várias vezes, acontece direto e muitas vezes eu acordo até cansado pois o cérebro não para de funcionar. Vocês comentaram sobre o filme a questão dos níveis, eu posso dizer que cheguei até o nível 2 num sonho, quer dizer, estava tendo um sonho em algum lugar, levei o famoso chute (sim, ELE EXISTE NA VIDA REAL TAMBÉM), e acordei, nesse momento me dei conta que ainda estava num sonho, de nível 1, foi bizarro, eu tentei acordar mas ainda não era o momento, fiquei muito tempo no nível 1 até conseguir acordar, o que valida a teoria dos tempos mostrada no filme, onde 1 hora na vida real equivale a muitas horas, ou dias, nos sonhos. É complicado lidar com isso mas nunca cheguei a imaginar isso como um problema, realmente afeta um pouco o meu sono mas eu curto pois é algo diferente, já pesquisei muito sobre o assunto e realmente é algo bem difícil de ocorrer. Só para complementar, já aconteceu sonhos consciente pornográfico e foi muito foda, é quase uma realidade virtual, olha aí uma boa idéia, na próxima geração de consoles o jogador poderia jogar dormindo, vejam só que idéia maneira?! hhaha
    No Podcast o Fábio Ninja ainda da um relato de como são os sonhos dele, vale a pena conferir.
    Vocês comentaram sobre a pessoa que morre no sonho e simplesmente acorda, na verdade não é bem assim, no filme eles estão muito sedados e uma morte no sonho colocaria a mente presa no limbo para sempre (ainda não cheguei nesse nível, não sei dizer se existe rsrs) e com isso a pessoa morreria sim, se morresse no sonho, por isso toda a tensão do filme e o treinamento contra os invasores.
    Se um dia forem abordar o tema de sonhos fico a disposição para mais histórias.
    Excelente programa como sempre para mim pelo menos que curto o assunto foi bacana conhecer a opinião de vocês, eu ia comentar sobre a parte técnica do filme mas acho desnecessário visto que já falaram tudo, trilha sonora, etc.
    Valeu galera, abraço!

    Ps: Comentem no próximo cast até que dia e hora que pode comentar no post para entrar no próximo podcast, é bom porque daí o cara sabe certinho que mesmo atrasando o comentário ele ainda entrará no podcast.

  • Saudações, geeks.

    Não sei se vocês conhecem uma animação japonesa do falecido Satoshi Kon chamada Paprika, de 2006. Cito ela porque suspeito (não sou o único) que o Nolan tenha se utilizado dela como uma das inspirações pra rodar Inception, pois há diversos elementos parecidos como, por exemplo, o lance de entrar e poder manipular os sonhos das pessoas usando uma tecnologia específica, além de haver constantes dúvidas sobre o que é realidade e sonho. É uma obra-prima da animação oriental.

    Quanto ao peão no final cair ou não cair, acho que pouco importa, ainda mais que esse objeto sequer era do Coby, e sim da falecida esposa. Há quem diga que o totem do cara era a aliança, já que no mundo real ele está sem ela, e no mundo do sonho, com ela (ou era o contrário, sei lá).

  • Guilherme Queiroz

    As participações do Ph são sempre engraçadas haha, e essa trilha sonora desse filme é muito foda

  • Alessandro D´ Agostin

    Alessandro D´ Agostin, 31 anos, Técnico de Ti, Colombo – PR (Colombo é uma cidade a 15 minutos do centro de Curitiba) Eu Trabalho em Curitiba e durmo em Colombo, Colombo um grande polo dormitório heheh, Bom tem festa da Uva as vezes, só.

    Ótimo podcast garotos marotos, até 1 mês atrás eu estava com a musica da Edith Piaf – Non, Je ne regrette rien como toque do despertador do meu celular para sincronizar meu kick que permaneceu por 6 meses, tirei porque minha esposa ficava reclamando que ela lembrava do Hitler (vai saber).
    Eu já tive um Inception, acho que faz uns 10 anos atrás ou mais, lembro que estava sendo perseguido por um cachorro mostro ou algo assim, era um pesadelo horrível daqueles perturbadores, no meio da perseguição eu parei e pensei opa isto é um sonho, ai fui para cima do “mostro” e usei super poderes de Jiraya e cortei o bicho com minha Ginsu 2000 (tá não era uma Ginsu 2000) mas era parecido, então consegui controlar meu sonho.
    Agora fico tentando controlar o sonho de novo mais nunca consigo.

    Abraços galera, espero um dia um podcast de Donnie Darko.

  • Einherjar

    Inception é um filme onde o seu conteúdo é abordado de forma inteligente, e penso eu… original.

    Se analisarmos mais à fundo, veremos que a maior discussão apresentada aborda o medo do personagem principal de se viver a realidade, e assim ser feliz.

    Muitos acreditam que, no final do filme, Cobb está na vida real, devido à uma série de fatores:
    1- Ele está usando sua aliança em cenas irreais, mas não durante a realidade; detalhe observado no final do filme.
    2- As crianças que aparecem no fim do filme estão vestidas iguais, mas usam sapatos diferentes.
    3- No IMDB, estão listados 2 atores infantis para cada filho de Cobb, o que ao menos conota que crianças diferentes foram usadas para estas cenas.

    O que pode ter realmente acontecido fica à critério da interpretação de cada um. O fato, é que o conteúdo do filme apresenta complexidade suficiente para um PREQUEL, que poderia (ou não) apresentar parte do elenco original, mas que se focaria na criação do “Gerador de Sonhos”, e o treinamento militar para o qual esta foi desenvolvida.

  • Einherjar
  • Só queria dizer que ninguém soube fechar um episódio sobre Inception tão bem quanto cês fecharam essa edição. Tava ouvindo o episódio no ônibus e quando começou a tocar a música tema do filme, percebi que o episódio tinha acabado igualzinho ao filme. Caí na risada e todo mundo do ônibus ficou me olhando torto como se eu fosse um louco. Não me arrependo de nada.

    Pra fechar, queria saber como eu faço pra ter um lugar nessa Cavalaria Geek.
    Abraços.

  • Estou tentando ainda criar pontes e fazer dobras pra ver se consigo cortar alguns caminhos que da maneira natural irão demorar muito para serem alcançados.

    Mas parei por um momento após o inteligentíssimo desfecho deste podcast que a opinião do Tato acabou sendo mais devastadora do que o final do filme, múltiplas interpretações e pior, a cada vez que assisto o filme somo novo dado mudando de opinião sempre.

    Estou ainda aguardando auxílio, quem sabe um “chute” de um integrante da cavalaria pra ver se acordo, porque a cada novo nível tenho um totem diferente, isso me fez pensar, perdi meu totem!

    E agora!?!?!

  • erickchucky

    Filha da Puta, terminou e não deu opinião hahahahah

  • StefanPasoldDamacena

    FALAAAAA CAVALARIA GEEK!  #RAULLL

    Caralho o fanboyzismo do PH foi longe ein… muito bom o cast, esse sim me fez rever o filme nas férias.
    hahaahaha.
    Abraços!

  • Rodrigo Kobayashi

    Galera, seria legal discutir sobre o tópico “sonhos lúcidos”, onde muitas coisas dos sonhos são abrangidas
    , pois ouvi o podcast e percebi que não têm muitas informações sobre os sonhos em si!