Ultrageek 103 – Playboy

Ultrageek 103 – Playboy

RAULLL CAVALARIA GEEK!

E o assunto do Ultrageek dessa semana é uma revista que mudou o mundo… A PLAYBOY! Engana-se quem pensa que vamos só falar de mulheres nuas, peladas e sem roupa, além disso (não que desvalorizamos a nudez, na verdade, muito pelo contrário), a Playboy fez parte de uma revolução sexual que mudou nossa sociedade. Da depressão pós-guerra até os anos 70 com hippies nadando nus na lama, vamos debater como uma publicação com peitinhos transformou o mundo!

Convidados VIPs com chave na mão:
@Rafael_Amon" href="http://twitter.com/Rafael_Amon" target="_blank">Ramon (Perdidos no Play)
@MiguxoFromHell" href="https://twitter.com/miguxofromhell" target="_blank">Ricardo Terrazo Jr. (Canal Masculino e Bazar Pop)

Nesse episódio: escute um pouco da história de Hugh Hefner e da nudez nas revistas masculinas, descubra a principal diferença entra Playboy, Sexy, Penthouse e Hustler (não que você não saiba… a gente tá ligado), tente esquecer uma história sobre a Oprah Winfrey, aprenda o que é uma lixeira-mãe, conheça o mito DO COMENDADOR e assuste-se com a possibilidade de ouvir o Silvio Santos exitado lendo uma Playboy!

Sobre o autor

A Rede Geek é um hub de conteúdo geek, com podcasts, vídeos, blog, produtos e serviços feitos especialmente para a galera que é apaixonada por tecnologia! Siga a gente nas redes sociais e fique ligado de tudo que rola por aqui! ;D #RAULLL

  • A mais marcante para a aviação foi a edição “Os aviões da Varig”, um ensaio com as comissárias de voo da empresa 😉

  • Maycow Meira

    Olááá Geeks.
    22 anos, Programador de Curitiba-PR.

    Muito bom o podcast, lembrei de uma playboy q achei aqui em casa da Sheyla Carvalho!!! Muito presa!!!

    Raul geeks!!

  • uhauhauhauhauhauhauha!!! Ri muito com o “pós cast”. Achei q essa parte ficaria de fora!

    Fodástico como sempre, chefes!!

    beijo no mamilo rosadinho do tato.

  • Guilherme Sansoni(33, Analista de Sistemas, esperando a nomeação, São Carlos -SP

    Faaaaaaaala galera…

    Muito bom o cast!!! Foi bom ter lembranças de uma época em que não existia xvideos e nem inter-uébs… onde descabelar o palhaço era uma fatídica aventura de driblar a marcação dos pais, e criar esconderijos secretos para esse material precioso… Virávamos verdadeiros mestres do “stealth”… hoje basta limpar o histórico… tsc…
    PS1: Como não lembrar da clássica playboy da Hortência????

    Rauuuul!!!

  • Passoforte

    Não acredito que até hoje o Tato não viu a playboy da Deborah Secco com 20 aninhos! Agosto de 1999, cara! O adolescente que você foi precisa ver! 😉

  • Koudi (28,Desenvolvedor de sistemas, s/c, Floripa SC)

    curiosidade inútil
    É estranho como os símbolos diferem nas culturas o chifre nas culturas de origem nórdicas/saxônicas representam poder e virilidade, daí a escolha do alce como símbolo. Na língua inglesa, por exemplo, quando você está fortemente excitado vc esta “horny”. Agora vai falar pra algum brasileiro que ele está chifrudo pra ver se ele fica feliz..
    Isso pq nas culturas de origem hebraico/latino o chifre simboliza demônios, isso implica traição, trapaça entre outros…

    é só isso mesmo… ahuahhuahua

  • Einherjar

    Interessante… sempre pensei que o resto do conteúdo da Playboy… era resto.

  • Glaucia C. Rosa (25 anos, Educadora Física, Blumenau – SC)

    Quando vi o tema pensei: vou passar o podcast inteiro ouvindo homens babões falando de peitinhos……tá, teve isso, mas não teve SÓ isso! Me surpreendi positivamente com a forma que vocês apresentaram o conteúdo, destacando a importância social que a revista teve.
    E a lição do dia foi: playboy não serve só pra deixar o bíceps do braço direito maior que o do braço esquerdo.
    RAAAAAAAAAUUUUUUULLLLLLLLLL

  • A história da minha primeira playboy é bem engraçada…

    Na época eu tava de castigo em casa… e por algum motivo que eu não lembro qual, meu pai tirou o cabo de energia do meu velho computador e do meu video-game.

    Nessa mesma época, meu pai trabalhava no turno da tarde na empresa, então eu chegava em casa, e logo ele saia trabalhar…

    No segundo dia do meu castigo, tive uma idéia: Vou procurar meus cabos… eles devem estar aqui em algum lugar por aqui.

    Fui ao quarto dos meus pais e comecei a procurar. Minha busca acabou, quando eu vi uma caixa de sapato no fundo do armário. Meus cabos estavam lá… mas não estavam sós… A Galisteu fazia compania pra eles.

  • Roger ‘koy’ Gelonezi

    Olá Cavalaria
    Meu nome é Roger koy Gelonezi, 27 anos, programador, Bauru-SP, Cargo na Cavalaria: Leão Lobo.

    Lembro da minha primeira playboy foi comprada pois pedi pra minha mãe, foi a da Sheila Mello, logo quando ganhou o concurso do É O Tchan. aahhh Sheilinha….
    Algum tempo depois, com meus 14-15 anos de idade, fiquei amigo do tiozinho da banca e comecei a fazer coleção de playboy, toda semana eu economizava uma grana para pegar a edição nova e também algumas mais antigas, cheguei a ter uma mala de academia com dezenas delas lá dentro.
    Adolescencia: Alguns dias da semana eu passava fome no colégio e fazia exercícios diários com a coleção, era magro até o osso na época.
    Até hoje relembrar da Sheilinha bate uma saudade, daquelas fotos de colegial, dela junto a a Carvalho… Alexandre Pires comeu bem ali.

    Bom Galera, mais um ótimo programa!
    #Raul!

  • Léo Bruski – 28 Anos – Blumenau/SC – Mensageiro Espacial da Cavalaria Geek

    Cida Marques, está foi a minha primeira Playboy, que delícia de mulher, adorava ficar abrindo o postar de folha dupla só para ficar aprecisando, aiai foram muitas homenagens a ela rsrs!
    Bom, realmente a idéia da revista de engradecer a mulher num tempo que ela era vista como rebaixada em relação ao homem foi o grande tchan da coisa, pelo menos no início, as reportagens e as mulheres realmente eram um grande atrativo e olha que eu curtia mesmo as reportagens, mesmo o pessoal falando de zoeira aí no cast.
    Sobre as fotos, realmente a playboy deixou muito a desejar em muitos ensaios, o da Grazi mesmo (ex-BBB) foi brochante mal aparecia as partes dela, algo realmente ridículo, lembro que fiquei na expectativa pela revista e foi uma porcaria. Ri pra caramba com o Prof Maury assinando a Playboy com 14 anos, deve ter levado cada esporro da mãe dele mas isso ele não conta no cast haha, no meu caso as revistas eram passadas por gerações, meu irmão comprava para “ler” as materias e depois me passava para apreciar as mulheres kkkk, grande época aquela que hoje com a internet realmente não faz mais sentido.
    Grande programa pessoal, gostei para caramba como sempre (é até chato ficar repetindo isso, mas é a verdade)
    Valeu
    Abraço

  • Nossa, o conhecimento do Prof. Maury a respeito do mundo da Playboy é impressionante. Aposto que ele deve ter “dado muito dinheiro” para o Tio Hugh. Acho que a Playboy que mais “me marcou” foi a da Tiazinha. ><

    As mais antigas eram muito melhores, mostravam um pouco mais e as mais novas, os ensaios deixaram a muito desejar.

    Concordo com o Tato, quando disse que Playboy não é somente a nudez, tem muita informação interessante dentro.

    Ahhhh cara a Edição da Adriane Galisteu!!!! *-* Cida Marques!! Feiticeira!!! Meo Deos! São tantas.

    Uma mulher que queria que saísse na Playboy? Scarlet Johanson e Megan Fox.
    E quando eu era menor, eu ia na banca e falava que queria ler a entrevista de tal pessoa na revista. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Cheio de espinha na cara, cara de tarado e td mais, querendo ler entrevista. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Acho que minha mãe nunca pegou nenhuma Playboy, nós do prédio escondíamos no pé da mesa da mesa de bilhar. E lembro muiot bem, era a da Carla Perez e era um pôster, que aposto que deve estar lá até hoje.

  • StefanPasoldDamacena

    FALAAAAA CAVALARIA GEEK!  #RAULLL
    Stefan Pasold – 27 Anos – Blumenau/SC – Comerciante – Sem Cargo na Cavalaria.
    Bah Playboy, bons tempos de pura inocência, a minha primeira foi com uns 15/16 anos da Rosiane Pinheiro,
    depois de um tempo uma Amiga da minha mãe virou vendedora de assinaturas da Abril e sempre me dava as Playboys que ela ganhava de cortesia, o bom é que eu olhava enjoava e vendia no sebo, alem de ganhar de graça sempre rendia uns trocados.
    Abraços!!