Metade homem, metade máquina e um tira 100% agressivo fodabagarai! Não poderia estar falando de outro ser nesse universo, ele mesmo, RoboCop.

Se você não viveu os anos 80, muito provavelmente deve estar pensando “mas que p*rra é essa Tato”? Então eu respondo: “Sabia que os filmes dos anos 80 podiam ser agressivos sem ninguém falar merda? Sabia que vingança era levada numa boa, mesmo quando levada às últimas consequências”? Agora imagine um filme com tudo isso e um policial ciborgue modafóca sanguinário… só poderia ser sucesso absoluto de bilheteria!

Fora a violência, ainda tem o lado necro-tecnológico de transformar um policial defunto em uma máquina da lei, com todos seus conflitos internos e “emoções”. Filmão pra geek nenhum botar defeito. Então, fica a dica para essa semana, separe um tempo e veja (ou reveja) RoboCop, certeza que não se arrependerá! ;D

Título original: RoboCop
Ano de lançamento: 1987
Diretor: Paul Verhoeven
Duração: 102 min