WRG Convida – Mauro Pichiliani

WRG Convida – Mauro Pichiliani

Sejam bem-vindos ao WeRgeeks Convida, um espaço criado para que nossos amigos, leitores e ouvintes também possam participar do blog e deixar posts com seus pontos de vista sobre o universo geek.

Agora uma novidade, o WeRgeeks Convida será publicado quarta-feira, no mesmo dia em que preparamos reviews para a galera. Começando o Convida de quarta, temos o prazer em receber aqui @Pichiliani" href="http://twitter.com/pichiliani" target="_blank">Mauro Pichiliani, programador DBA (Database Administrator), Mestre Professor, consultor, escritor, articulista e podcaster do Databasecast!
 

O futuro dos smartphones, tablets e protótipos

 
Olá leitores do WeRgeeks. Quem escreve para vocês desta vez é o programador DBA (Database Administrator) Mauro Pichiliani (@Pichiliani" href="http://twitter.com/pichiliani" target="_blank">@pichiliani). Bem, sem entrar em muitos detalhes basta dizer que fui convidado pelo Prof. Maury para falar um pouco sobre alguns tópicos relacionados à pesquisa envolvendo celulares metidos a besta smartphones que vocês geralmente NÃO vão encontrar nas notícias de blogs e portais de tecnologia. Mas… mas como assim?

Bem, geralmente a mídia cobre lançamentos de produtos em eventos de tecnologia (convidando blogueiros selecionados às vezes) ou relata basicamente o que é distribuído em um press release. Este é o caminho normal de relatar uma inovação, porém existe uma fonte que poucas vezes é consultada: a academia (leia-se departamentos de pesquisa das universidades e não aquele lugar que os nerds e geeks passam vergonha tentando ficar bombados), departamentos de pesquisa e desenvolvimento de empresas (sigla: R&D) ou conferência acadêmicas técnicas.

Quando se fala neste tipo de inovação é importante lembrar que estamos discutindo idéias, possibilidades e conceitos que muitas vezes estão longe da realidade e que provavelmente NÃO vão virar produtos ou mesmo serviços que você pode consumir. A ciência, de um modo geral, é um pouco assim, pois até a pesquisa representada por um protótipo virar um produto há um longo caminho a ser percorrido (passando pelas mãos de muita gente que nem sempre entendo do assunto…).

Como estou envolvido em pesquisas acadêmicas nesta área sempre acabo tendo contato com estas idéias e protótipos. Chega de conversa. Vamos ver exemplos de pesquisa envolvendo interação com smartphones que talvez nem possam virar realidade mas que já existem há algum tempo na área de pesquisa ou materializados como protótipos. Nota: não estamos falando de desenhos conceitos feitos photoshop (ou mesmo aqueles vídeos de como será o futuro) e sim de protótipos utilizados para pesquisa séria e de ponta que mostra o estado da arte.

O primeiro exemplo que vou citar envolve o uso de um smartphone ou tablet geralmente feito pela ponta do dedo. Mas precisa ser sempre assim? Não. O vídeo abaixo mostra como pode ser a interação em superfícies sensíveis ao toque (como smartphones e tablets) através da diferenciação do que é toque com a unha, a ponta dos dedos, um pedaço do dedo ou até com a utilização de madeira no recente projeto chamado de TapSense.

Aproveitando, que tal diferenciar se você está utilizando a mão direita ou a mão esquerda na superfície? Isso pode gerar possibilidades interessantes tanto na interface quando na interação com a superfície como um todo. O vídeo abaixo mostra esta pesquisa utilizando diversos sensores em uma mesa multitoque (favor imaginar isso em um tablet ou smarphone) no sistema chamado Medusa.

E no caso de utilizarmos apenas uma mão (suponha que a outra está segurando a sacola de compras com sapados recém adquiridos pela patroa durante uma visita ao shopping) e manipular a interface só com o polegar? Há também uma pesquisa interessante nesta área que envolve identificar o tamanho do contato do dedo para auxiliar nas interações (novos tipos de gestos e outros), como as figuras abaixo mostram:

Agora imagine que sua digníssima patroa abusou do seu cartão de crédito e agora você tem diversas sacolas em suas duas mãos e o celular no bolso. Que tal atender o celular (e gerenciar mensagens e outras ligações) que está no bolso apenas fazendo um gesto com a perna e o pé? Sim, já existe uma pesquisa neste sentido (sempre os japoneses…). Vejam o vídeo abaixo (destaque para o índice de tempo 00:25):

Já que estamos falando sobre idéias diferentes de interagir com o celular que tal apertá-lo para atender ou ignorar uma ligação? Sim, já existe um protótipo mais ou menos assim chamado SqueezeBlock. Não há video no YouTube mas este link tem mais informações sobre o protótipo que pode ser visto abaixo:

Outra possibilidade interessante é combinar o uso da caneta (também chamada de stylus) com gestos na interface. Como exemplo desta combinação cito o vídeo abaixo que apresenta o protótipo Hands-on math: uma idéia muito legal para auxiliar a manipulação de figuras geométricas (alguém aí pensou em geometria dinâmica? Não? Que pena…), equações e outros elementos da matemática. Destaque para o gesto que simular a dobra de uma folha de papel aos 03:25 e pelas manipulações diretas nas variáveis da equação.

Mas e se você precisa de uma precisão absurda como aqueles momentos onde é preciso um mouse para posicionar precisamente uma foto? Como fazer isso com telas sensíveis ao toque? Bem, também existem pesquisas nesta área. Como exemplo, observem o vídeo abaixo que mostra o protótipo Rock & Rails:

Também recomendo o vídeo abaixo que mostra como é possível manipular elementos em três dimensões de maneira mais adequada utilizando superfícies sensíveis ao toque com o sistema tBox:

E para finalizar, o protótipo de utilização imaginária de um telefone recentemente apresentado que utiliza o Kinect:

Sobre o autor

  • Caraca! Que texto fantástico! Parabéns Mauro!

  • Sério, esse texto do Mauro ficou animal mesmo!
    Muito legal ver as pesquisas de hoje que podem mudar nosso dia-a-dia amanhã! Fodástico!!! ;D

  • wagner crivelini

    também gostei do texto… esta é a parte legal das pesquisas, estar 3 ou 4 passos a frente do mercado.
    parabéns, mauro , e obrigado por trazer estas informações pra gente 🙂