WRG Convida – Roger Gelonezi

WRG Convida – Roger Gelonezi

@Roger_Koy" src="http://www.redegeek.com.br/wordpress/wp-content/uploads/2011/04/Convida_Roger.jpg" alt="" width="170" height="218" />Sejam bem-vindos ao WeRgeeks Convida, um espaço criado para que nossos amigos, leitores e ouvintes também possam participar do blog e deixar posts com seus pontos de vista sobre o universo geek. O convidado de hoje é o nosso leitor e ouvinte @Roger_Koy" href="http://twitter.com/roger_koy" target="_blank">Roger Gelonezi, analista de sistemas e estudante de gastronimia, morador de Bauru-SP, terra do… terra do… terra… Do Baurú! =P

Roger diz ser um viciado em jogos (espero que não seja bingo), grande apreciador de filmes, livros, gadgets, quadrinhos, podcasts, cerveja, mulher, churrasco e tudo mais que a vida tem de bom! Se você gostar do texto dele aqui, recomendamos que leia também seus surtos filosóficos no Domus Draconis.

Apresentação: Brimstone

 
“Aqui na estreia de conteúdo, envio um trecho narrado dos primeiros quinze minutos do seriado Brimstone. Para quem não conhece, é um seriado dos anos 90, que como tudo o que era diferente e bom daquela época, foi cancelado. Caso consigam encontrar recomendo assistir. Ah, e se alguém com crachá perguntar, eu não estou incentivando a pirataria viu”.

O metrô para repentinamente, um som metálico o traz de volta de seus sonhos.

É a primeira vez em quinze anos que Ezequiel Stone respira novamente, ele também sente o frio toque do vidro gelado. Quase se esquecera do quanto gostava do frio.

Ele desce em uma estação vazia, provavelmente tarde da noite, no escuro ali embaixo é difícil de dizer. Ele sobe as escadas, ainda é um pouco complicado controlar seu corpo. Se o acordo enevoado em sua mente estiver correto, não há muito tempo para treinar agora.

O mundo ali fora parece mais decadente do que ele se lembrava. Ninguém olha pra ele – melhor dessa forma.

O Diabo lhe disse a verdade. A igreja é apenas duas quadras da estação. Isso é bom, trabalho rápido, mais uma missão, resto da noite para dormir.

Mãos firmes, mente limpa, objetivo marcado.

O padre está no confessionário, hora de confirmar o alvo.

– Me abençoe padre pois eu pequei. Já faz muito tempo desde minha última confissão. Eu era um tira, muito bom no meu trabalho, era casado com uma boa esposa.

Uma pequena pausa para se acalmar, chamara a atenção do padre, agora poderia continuar.

– Então minha esposa foi estuprada. Encontramos o cara que fez isso, mas ele escapou. Então persegui ele e o matei.

– Isso é um pecado terrível meu filho.

Stone continua sua história como se o padre nem sequer o tivesse interrompido.

– Dois meses depois me deparei com um ladrãozinho armado. Ele abriu fogo contra mim, e eu fui atingido cinco vezes no rosto e pescoço. Então eu morri. E por ter matado um homem a sangue frio, fui para o inferno.

O padre fica paralizado por um momento, Stone sabe porque e pergunta:

– Tudo bem com você, padre? – Sem respostas – Você sabe que é até engraçado, mas mesmo na prisão mais segura, de tempos em tempos, condenados acabam por escapar. Isso aconteceu na Ilha do Diabo, aconteceu em Alcatraz, e seis semanas atrás, aconteceu no Inferno. Cento e treze das mais vis criaturas que já andaram na Terra escaparam. Agora eles voltaram…

– Mas o Príncipe das Mentiras, Mestre do Inferno, com certeza que com seus condenados de volta a Terra, espalhando caos e destruição, tudo isso deve trazer um sorriso aos seus lábios. – Argumentou o padre.

– Não sei ao certo, padre. Você de todas as pessoas sabe que até mesmo o Diabo deve responder a um poder maior. Ele fudeu tudo, e agora precisa que alguém conserte as coisas. Alguém para encontrar essas criaturas e manda-las de volta ao Inferno.

– E por que você está me contando isso… – A voz do padre parece mais tensa, quase desesperada. – Essa história incabível?

– Ah, vamos lá, padre, eu acho que você sabe o porquê?

O padre quebra a porta do confessionário e começa a correr.

Sobre o autor

  • Ae Cavalaria Geek.
    Espero que o pessoal goste de minha estreia como escudeiro.
    Já estou pensando em mais conteúdo, talvez criar uns contos em um mundo extendido de Firefly, e também um retro review do mesmo. – Crítico dessa vez, não narrativo.

    Abraços.

  • Tato

    Hahahahaha… Mandaí! Seus textos serão muito bem recebidos!!!! ;D

  • Rafael tata

    Mais um Bauruense comentandooo 😉 Não conheço nada sobre Brimstone, pelo que vi achei interessante, mistico e diabolico!

    Faloow galera geeeek!