Abrindo os Horizontes … e se?

Abrindo os Horizontes … e se?

Estes dias, na facu, o professor propôs o seguinte problema

Um comerciante dispõe de 8 esferas quase idênticas, exceto pelo fato de que uma delas é ligeiramente mais leve do que as outras. Para identificar qual é qual, ele dispõe apenas de uma balança de pratos (aquela do signo de libras), mas a balança pertence a um outro comerciante que cobra por pesagem.
Como nosso comerciante só dispõe de dinheiro para 2 pesagens, como ele deve fazer para encontrar a bolinha mais leve?

A resposta é simples, única e sem truques.

  • Na primeira pesagem, pesa-se 6 bolinhas apenas, 3×3.
    • Se elas equilibrarem, então a bolinha mais leve é uma das bolinhas que não forma pesadas (todas as bolinhas pesadas são iguais).
    • Se um dos pratos subirem, a bolinha esta neste prato (com 3 esferas).
  • Na segunda pesagem, temos encontrar a bolinha leve, esteja ela na dupla de bolinhas que não foi pesada ou no trio mais leve (da primeira pesagem).
    • Se a bolinha estiver no trio, pesa-se duas do trio 1×1 e deixa-se uma de fora, e se obtem o mesmo cenário da primeira pesagem (clique para visualisar)
    • Se estiver na dupla de bolinhas, pesa-se uma contra a outra e a mais leve aparece (clique para visualisar)

Para ajudar a explicar como se soluciona o problema, propus um enigma que deveria abrir a mente para novas possibilidades.

O objetivo deste problema é ligar os 9 pontos abaixo por 4 retas (não existem meias retas ou curvas), ligadas uma à outra (sem tirar o lapis do papel).

Clique para solucionar

O que eu quis demonstrar com tudo isso, é que o mundo, o universo, e a existência é maior e mais complexa do que o que nós conhecemos, simplesmente porque não conhecemos tudo.
Sendo assim, a melhor maneira de resolver os seus problemas, talvez seja buscar métodos e vistas exteriores ao nosso mundinho, afinal, quem disse que você deve permanecer dentro do quadrado ou usar todas as esferas?

Sobre o autor