Geroge Lucas e o Monomito

Geroge Lucas e o Monomito

imagem monomito

Olá a todos, me chamem de Cris! =)
Procurei uma materia interessante para figurar em meu primeiro post neste blog. Espero que gostem. Pois bem, ai vai ela:

Imagine que todas as histórias do mundo, sem excessão, já estivessem de alguma forma montadas em algum lugar. Imagine que todos os heróis do mundo se revelasssem em uma única pessoa. Enredo e personagem, todos já existentes, por mais de dois mil anos, acompanhando a humanidade, sempre da mesma forma, como uma espécie de monomito. Imagine que o próprio George Lucas, em pessoa, tenha se guiado nesta obra literaria para escrever a saga completa mais conhecida mundialmente.

Agora, pare de imaginar. Aceite tudo isto como uma grande verdade, acredite. O próprio George Lucas não nega o feito.
Joseph Campbell, em seu livro ¨O Herói de Mil Faces¨, introduz pela primeira vez na história da humanidade a palavra ¨monomito¨. Como sociólogo, analisa mitos de sociedades antigas e atuais, unificando seus resultados. Inclui até mesmo, de forma mais ousada, revelando-se ateu, as histórias religiosas mais conhecidas, afirmando a inexistência e irrealidade de tais histórias, sendo elas facilmente inventadas pelos homens.

Como religiosa, em minha teoria, acredito eu, ao contrário do que ele descreve em seu livro, que por fazer parte de um enredo parecido, por ser este o atual enredo no qual se encontra, o homem se torne facilmente envolvido em qualquer história parecida, que possa atrair naturalmente os sentimentos por ele mais desejados, como honra, poder, amor, glória, etc.

De qualquer forma, deixando de lado a questão religiosa, que se revela estritamnete pessoal, e vislumbrando a existência de tal livro, é possivel que qualquer pessoa tome uma atitude compatente à do criador do universo de Guerra nas Estrelas, e utilize tal livro como guia, para criar sua própria história. O livro está atualmente até disponibilizado na internet para download. Me pergunto se a própria J. K. Rowling não fez o mesmo. É impossivel, entretanto, após a descoberta de tal fato, desmerecer os cineastas e escritores, pois apenas o livro não basta; é necessário, além disso, muita imaginação, que se revela como um dom de escrever e imaginar fatos novos e deslumbrantes. Eu mesma não conseguiria, após a leitura, construir uma obra a altura das já existentes.

De qualquer forma, acredito, como jogadora de RPG, que seja um ótimo aparato para os mestres, para que possam desenvolver cada vez mais suas aventuras, de forma a prender a atenção dos jogadores nas histórias.

Para despertar o interesse na leitura, concluo este meu primeiro post com a citação de pequenos (minúsculos, eu diria) pedaços da obra em questão. Espero que se divirtam lendo (eu me diverti muito!):

¨O percurso padrão da aventura mitológica do herói é uma magnificação da fórmula representada nos rituais de passagem: separação – iniciação – retorno – que podem er considerados a unidade nuclear do monomito.¨

¨O herói composto no monomito é uma personagem dotada de dons excepcionais. Frequentemente honrado pela sociedade em que faz parte, também costuma não receber reconhecimento ou ser objeto de desdém. Ele e/ou o mundo em que se encontra sofrem uma deficiência simbólica.¨

¨Apenas o nascimento pode conquistar a morte – nascimento não da coisa antiga, mas de algo novo. (…). Quando chega o dia em que seremos vencidos pela morte, ela vem; nada podemos fazer, exceto aceitar a crucifixão – e a consequente ressurreicão -, ou o completo desmembramento, e o consequente renascimento.¨

Bibliografia:

CAMBBELL, Joseph. O herói de mil faces. 10. ed. São Paulo: Editora Pensamento Ltda., 1997.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Joseph_campbell

Sobre o autor

  • Parabéns pelo primeiro post Cris!!!

    Seja bem-vinda!!!
    xD

  • Parabens pelo primeiro post, e bem vinda ao weRgeeks

    Tato, acho que ela precisa de uma pagina 😀

  • Boooa, gostei gostei…

    Parece deveras interessante…